Menu principal
 

O Conselho de Campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia Catarinense – CONCAMPUS, presta apoio ao processo decisório, à gestão administrativa, econômica, orçamentária e financeira, acadêmica e sobre relações sociais, de trabalho e de vivência, sendo um Colegiado Consultivo no âmbito Institucional.

É composto por membros titulares e suplentes, na seguinte composição:

Diretor  Geral do Campus;
Diretor de Desenvolvimento Educacional e Administração;
02 (dois) Representantes de servidores docentes, em efetivo exercício, eleitos por seus pares;
02 (dois) Representantes dos servidores técnico-administrativos, em efetivo exercício, eleitos por seus pares;
02 (dois) Representantes do corpo discente, com matrícula regular ativa, eleitos por seus pares;
01 (um) Representantes dos egressos, eleito/indicado por seus pares;
01 (um) representante dos pais de alunos, eleito/indicado por seus pares.

Compete ao CONCAMPUS:

I. Analisar e definir as prioridades para o desenvolvimento do ensino, pesquisa e extensão do campus, em sintonia com as políticas, diretrizes e o planejamento institucional, observadas as deliberações dos órgãos superiores;

    1. Recomendar aprovação no âmbito do campus:
      1. Dos projetos de criação e projetos pedagógicos de curso;
      2. do planejamento plurianual;
      3. dos planos individuais de trabalho dos docentes;
      4. do calendário acadêmica;
      5. dos relatórios finais de atividades de ensino, pesquisa e extensão;
      6. das normativas referentes ao campus.
    2. Propor no âmbito do campus
      1. O Planejamento plurianual do campus;
      2.  mecanismos e políticas para fomentar e implementar programas e projetos de ensino, pesquisa e extensão no campus;
      3. mecanismos de desenvolvimento e aperfeiçoamento de metodologias para o processo de ensino-aprendizagem no campus;
      4. a criação de novos cursos técnicos, de graduação e dos resultados dos trabalhos de ensino, pesquisa e extensão do campus;
      5. formas de execução das normas definidas pelas instâncias superiores;
      6. mecanismos de avaliação das atividades do campus, com vista ao desenvolvimento estrutural, técnico e administrativo do mesmo, objetivando melhorias nas condições de desempenho das atividades, bem como o atendimento a comunidade acadêmica.
    3. Constituir comissões especiais no âmbito de sua esfera de atuação;
    4. Emitir pareceres sobre assuntos afetos à sua competência;
    5. Deliberar sobre matérias com delegação de competência do CONSUPER.